Estamos sem Tempo, e agora?

Nunca vou me esquecer de um velho amigo que era líder do Teatro da igreja na minha adolescência. Ele sempre tinha uma peça pronta para ser apresentada.

Mas do que isso, ele sempre tinha o calendário de todos os eventos que iriam acontecer. Observando ele, aprendi muito. Lembro que em uma ocasião qualquer ele me deixou ver seu calendário. A princípio eu pensei que era exagero, mas logo compreendi que ele estava fazendo a coisa certa. Tinha ocasiões que nós ensaiávamos duas peças no mesmo dia. Às vezes duas cantatas.
Quando ingressei no grupo de teatro, era adolescente ainda, e estávamos no Natal.
Para minha tristeza, nesta época eu não participei da peça. Era tarde para eu entrar no elenco, mas ele não deixou a “peteca cair” e (pasmem) já estávamos também ensaiando a próxima peça que seria para o Retiro de Carnaval e a peça da Páscoa. O interessante desta correria toda foi que tivemos tempo suficiente para arrumarmos as roupas, os cenários, as músicas e todas as mudanças que foram necessárias. E os elogios? Todo mundo gosta de elogiar uma coisa que foi bem feita, não é? Então imagine você como foi.
Queria que você aprendesse uma lição hoje. Se você tem um evento em vista para apresentar uma peça, olhe um pouco mais para adiante e já comece a visualizar também o outro que está por vir. Comece a elaborar o tipo de mensagem que você quer mostrar, como vai fazer isso e etc. Você acha impossível fazer uma peça onde os atores também possam cantar e contracenar ao mesmo tempo? Não é não. Tudo o que você precisa é TEMPO.
Já ouviu quando as pessoas falam assim: Tempo é agente que faz?
É mais ou menos por ai. O ponto é que sempre nos acostumamos a fazer as coisas em cima da hora. Lembra daquele cenário que não ficou pronto a tempo? Ou daquele objeto que teve de ser substituído por outro em cima da hora? Estas coisas mostram onde estamos pecando. Mas a solução não está longe. Evite deixar as coisas para a última hora. Evite deixar passar um domingo sem ensaio. Lembre-se do preço que você disse que pagaria no teatro. Eu sempre observo isso. Se um ator falta nos ensaios, eu falo com ele. Se ele ainda continua faltando, nós o substituímos. Mas muito cuidado com isso! Não faça nada sem conversar com o grupo todo e tomem sempre as decisões juntos. Assim o tal ator, ou seja lá quem for, não vai se sentir ofendido nem vai pensar que é algo pessoal.
São detalhes pequenos que mantêm a saúde do grupo. Mantenha seu grupo sempre saudável. Ligue para todos, incentive-os a orar. Elogie o trabalho de todos. Assim como você, todos estamos no mesmo barco. Não deixe o orgulho passar o amor. Admita que uma pessoa tem mais capacidade que você para um determinado papel, mas mostre até para ela que, assim como nossa mão, todos os dedos, sejam grandes ou pequenos, possuem funções diferentes e juntos completam a mão, ele também precisa aprender a elogiar o trabalho inferior dos outros. O tempo está sempre à seu favor. O problema é que nós não observamos isso. Quem disse que está tarde para o ensaio da próxima peça de Páscoa? Temos tempo de sobra!
Agora, não espere até Março para iniciar os ensaios. Porque ser fizer isso, vai ser aquela correria atrás de peças, atores e etc. E você sabe muito bem como fica no final, né?
O seu grupo tem tudo para funcionar bem como um batalhão forte. Vocês todos estão num exército lutando juntos. Incentive, ajude, elogie, aplique a correção quando necessário, e espere que todos façam o mesmo. Assim a saúde do grupo vai se fortalecer e vocês só terão a ganhar.

------------------------------------
Rogério Cericatto
rogeriocericatto@hotmail.com  
Formado em Administração de Empresas e em Profissional Acting pela Circle in the Square Theatre de New York.